0 - 6 MESES - ORDENHA - LEITE MATERNO E VOLTA AO TRABALHO

Findou minha licença maternidade e por consequência é chegada a hora de voltar a trabalhar... quanto sofrimento... quanto dor... que vontade de não mais trabalhar. A dor da separação (ainda que temporária), o medo do bebê não se acomodar sem você, a insegurança, a sensação de que somente nós, mães, que saberemos cuidar do nosso filho. O ideal é planejar tudo previamente e minunciosamente, para que no dia da volta ao trabalho, você não fique preocupada com seu maior Tesouro. Por experiência própria, acalmo-lhes: ele ficará bem e a vida segue...tranquilamente. Aproveito para compartilhar como foi minha volta ao trabalho após a licença maternidade.

De 0 - 6 meses Bêzão se alimentou exclusivamente com leite materno. Exatos 6 meses e 1 dia começamos  com as papinhas doces e logo em seguida com as salgadas. Mesmo quando voltei a trabalhar, de longe (quase remotamente em face das minhas constantes ligações para casa, risos), continuei acompanhando as comidinhas dele, participando, deixando um cardápio na geladeira a ser seguido. Isso garante que sua maior Riqueza está sendo alimentado com os nutrientes necessários a esta etapa tão importante da vida.

Nos 30 dias que faltavam para eu voltar a trabalhar optei com extrair o leite com auxílio de uma bomba de elétrica, muito fácil de usar, muito prático de retirar. Nesta epoca eram 210 mls (esclareça com o pediatra do seu Tesourinho os mls recomendados aos meses e necessidade do seu bebê).

Existem potinho específicos que são vendidos em lojas específicas de amamentação (não podia ser de plástico, certo?), em Salvador conheço a Calma, situada na Pituba, procure na sua cidade um Centro específico para esta finalidade e receba as orientações de um especialista. Busquei orientações de uma Nutricionista especializada em Nutrizes que me aconselhou usar potes de Nescafé (de vidro). Foi necessário retirar o papelão que fica embaixo da tampa e esterelizar direitinho as duas peças - recipiente de vidro e tampinha. Secava naturalmente, sem usar pano. Colocava o leite extraído das mamas, tampava, adesivava com data e horário da retirada e colocava no congelador. Eu ficava atenta para o prazo de validade, pois no congelador são 15 dias. Cada parte da geladeira tem um tempo determinado para validade.


Apresento-lhe meu congelador, um manancial de leite, risos:



Perceba no adesivo: Data e Horário - A pessoa que fornecia o leitinho ao meu bebê utilizava o mais antigo, porém dentro da validade. Se há dois frasquinhos de leite datados no mesmo dia, deve-se fornecer, dentre os dois, o frasquinho do horário mais antigo.

A pessoa que fornece foi devidamente orientada  e quando eu retorno do trabalho, já em casa, faço uma checagem se foi rigososamente seguido como orientado.
 

Quantos! Eu era uma vaca leiteira Holandesa.  Bêzão deixou de mamar aos 11 meses e até hoje ainda tenho leite, acreditam?
 


Um filinha de leitinho aguardando o bezerrinho chorar.


 

Para descongelar, em banho-maria vou mexendo o potinho em movimentos circulares  para que o descongelamento seja uniforme.  

Abaixo o modelo da Bombinha que usei:



DICA DA MICHELE: 

OS DETALHES "BEM DETALHADOS" DA ORDENHA, POSSO PASSAR POR E-MAIL. OK MENINAS?   E vocês? Utilize os comentários deste post para deixar um testemunho da sua história de aleitamento e ajudar outra mamães. Eu também quero saber da sua história tá certo?

Outra coisa interessante é esse artigo do Portal Brasil sobre amamentação, muito útil para nós mães. 
Este artigo pode ser encontrado em: http://www.brasil.gov.br/sobre/saude/maternidade/pos-parto/amamentacao

Aproveite que seu bebê ainda está dormindo para fazer uma leitura rapidinha:



Segundo o Ministério da Saúde, desde a implantação do Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno, no início da década de 1980, o tempo médio de aleitamento materno no país aumentou um mês e meio – de 296 dias, em 1999, passou para 342 dias, em 2008, em capitais e no Distrito Federal. O índice de Aleitamento Materno Exclusivo (AME) de crianças com menos de quatro meses também cresceu: passou de 35%, em 1999, para 52%, em 2008.


Esses índices mostram uma maior conscientização sobre a importância do leite materno, um alimento completo, que contém todos os nutrientes e sais minerais que o bebê precisa até os seis meses de idade. Por isso, antes disso não é necessário acrescentar nenhum outro tipo de alimento, como chás, sucos, água ou outros leites. Mesmo após ocorrer a introdução de novos alimentos, a amamentação deve continuar até os dois anos de idade ou mais.

Os benefícios do aleitamento materno são inúmeros. Além de estar sempre pronto, na temperatura certa e não custar nada, esse ato estimula o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê e é fundamental para a saúde de ambos. No caso materno, a amamentação contribui para a recuperação do útero, diminuindo o risco de hemorragia e anemia após o parto. O aleitamento materno também ajuda a reduzir o peso e a minimizar o risco de desenvolver, no futuro, câncer de mama e de ovário, doenças cardiovasculares e diabetes.


Para o bebê, além de ser de fácil digestão, o leite humano provoca menos cólicas e a sucção colabora para o desenvolvimento da arcada dentária, da fala e da respiração. Além disso, o leite funciona como uma vacina natural - que não substitui o calendário básico de vacinação -, protegendo a criança contra doenças como anemia, alergias, infecções, obesidade e intolerância ao glúten. Durante o período de amamentação, o ideal é que a mãe mantenha uma dieta equilibrada, consumindo alimentos saudáveis de todos os grupos alimentares, como frutas, verduras e legumes, ingerindo bastante água, sucos e chás. Já o consumo excessivo de sal deve ser evitado.Com relação ao uso de medicamentos, é importante saber que muitas substâncias podem ser prejudiciais ao bebê. Antes de tomar qualquer remédio, é preciso consultar um médico, que fará a melhor indicação.Para continuar amamentando depois de retornar ao trabalho, o ideal é manter o estímulo à produção de leite. Uma boa alternativa é ordenhar o leite durante o expediente, fazendo a retirada manual ou utilizando uma bombinha de sucção. O leite extraído pode ser guardado na geladeira por 12 horas e no congelador ou freezer por até 15 dias. Quando não estiver no trabalho, a mãe pode amamentar normalmente.


Um mega beijo para você e para o seu bebê, dá uma cheiroka bem gostosa no pezinho de bolo gostoso dele.
 

Nenhum comentário: