Como montar de forma prática o almoço/jantar do seu bebê

Essa lista abaixo ajuda bastante na escolha da refeição do seu baby, basta usar um dos itens da lista abaixo.

NO ALMOÇO

A. Peixe, fígado, gema de ovo (verifique as idades para particionar a gema), carne músculo ou patinho, frango sem pele;
B. Batata, beterraba, cenoura, berinjela, couve-flor, mandioquinha, chuchu, nabo, abóbora;
C. Agrião, alface, espinafre, repolho, vagem, couve, brócolis e quiabo;
D. Arroz, ervilha, lentilha, grão de bico, mandioca, farinha de aveia, quinoa.

Cozinhar um dos A + B + C + D e temperar com: azeite de oliva, tomate, cebola, alho, coentro (nada de sal, ok?).

NO JANTAR

Repita o mesmo do almoço ou tente uma sopinha de legumes, mingau de milho, mingau de arroz, mingau de aveia, aipim, batata doce, banana da terra.

PARA BEBÊS BLW:

Temos receitas dispostas em separado e em formato de tiras com pedaços macios. Lembre-se que esta introdução, dentre as outras regras do BLW, necessita de supervisão.

PARA BEBÊS DA ALIMENTAÇÃO TRADICIONAL:

Temos zilhões de receitas e lembre-se, deve-se amassar no garfo, e nada de liquidificador. A introdução é gradual mediante de aumento de texturas.

PARA BEBÊS VEGETARIANOS

Temos receitas sem proteína animal, porém deve-se fazer as devidas substituições indicado pelo seu pediatra ou nutricionista. Usamos oleaginosas, leguminosas, sementes germinadas e serão introduzidos de forma gradual. 
Esta introdução exige planejamento e deve ser acompanhada pelo pediatra/nutricionista já que necessita nesta dieta da proteína, ferro e vitamina B12.


PARA COZINHAR 

Para saber o passo a passo desta preparação, basta usar a lupa ao lado e acessar um acervo de receitas do blog Comidinhas de Bebê.

Boa sorte! Agora faz um favor para mim? Dá um cheirinho no pezinho do seu bebê!

Estamos no instagram: @comidinhasdebebe e no face www.facebook.com/criancassaudaveis



Lentilha rosa e quinoa com peixe

Hoje vamos aprender a usar e fazer quinoa e lentilha rosa:


Eu preparo a quinoa igual arroz, ou seja, somente água e o grão.

A lentilha rosa somente com temperos e água, ou seja, primeiro refogo cebola, alho e tomate no azeite.


 Depois adiciono a água a a lentilha rosa. 



Quando a casquinha começar a soltar, podemos desligar o fogo.
O peixe que usei é a pescada amarela e como fazer está em diversos posts deste blog, como preparar o peixe. É preciso ser o filé, sem espinha e quando você for servindo ao seu baby confira se não há espinha.
Por cima coloquei pipoca de linhaça.


A lentilha rosa, a quinoa e o peixinho também podem ser amassados no garfo assim:


Gostou? Eu amei e comi horrores junto com meu baby! kkkkkkkkk 



Dudu e a Introdução Alimentar dos Sólidos


Tínhamos a matéria completa sobre o método BLW (Baby Led Weaning), mas algo protelava a saída desta postagem: precisávamos de um bebê autônomo em perfeita exibição do BLW para melhor exemplificar o método. Para nossa sorte, encontramos o Dudu!
Dudu e o método BLW

O Blog Comidinhas de Bebê  apoia o método BLW e a introdução alimentar tranquila com a participação autônoma do bebê. Para quem não conhece o método, refere-se ao  Baby Led Weaning ou o Desmame Guiado pelo Bebê.  

A comida é apresentada ao bebê de forma picada, em tamanhos que o bebê seja capaz de segurar com suas mãozinhas e consequentemente levar à boca através do impulso da descoberta. Existe sim uma "meleira" na casa, ao final da refeição, comida na testa do nenê, no cadeirão e no chão da casa, mas sem esta permissão o método não será possível. O processo no início exige paciência porque realmente precisa deixar que ele conheça as características sensoriais, como cor, textura, sabor e isto começa pelo manuseio do alimento.

De início, ele vai pegar, amassar e com um tempo levará a comida à boca, entretanto para isto, existem alimentos macios que podem favorecer o sucesso do BLW e uma orientação nutricional será necessária para uma perfeita aplicação.

Assim, a criança vai comer o que quiser e no tempo de sua mastigação,  sem  a costumeira pressa dos pais. 
Algumas mães imaginam que esta forma de introdução alimentar gera engasgue, mas nós confirmamos que o método tradicional do uso das papinhas é a mãe que decide a quantidade e o volume que levará à boca do bebê, este método poderá gerar mais engasgue porque não foi o baby que decidiu a quantidade que deseja comer e muitas vezes quando ele ainda está se deliciando vem outra colherada que "corta o barato" da criança.

Há um tempo pensando em detalhar o BLW, a imagem do bebê que tanto queríamos nos impulsionou a escrever com afinco sobre. O bebê que visivelmente esperto colhe os frutos de um BLW muito bem aplicado se chama Eduardo, filho de Vítor Pizarro e Clarissa Martinelli Pizarro, que orgulhosos com seu rebento nos conta um pouco sobre a introdução alimentar do seu filho.

Dudu não ingere açúcar, sódio, tampouco alimentos industrializados, reflexo de uma boa alimentação de seus pais. Desde pequeno, eles mesclam a introdução tradicional, com alimentos cremosos com os alimentos macios e sólidos. Com um olhar esperto e sob monitoria de um adulto, mostra sinais de autonomia, graças ao direcionamento desde sua iniciação alimentar. 

Dudu e a introdução alimentar

A forçação não existe na casa do Dudu e dos bebês que seguem o BLW, ele decide a quantidade que levará à boca e isso é totalmente comprovado que o bebê será muito mais autônomo no alimentar. Hoje sabemos que existem crianças de 5 anos que ainda comem com ajuda de um adulto, quando já tem idade para comer sozinhos, outros com 8 sem o prazer em comer, porque foi acostumado a comidas misturadas e não foi permitido o prazer em conhecer cores dos alimentos e saber identificar o que gosta. Conhecemos caso de crianças que foram podadas quando se sujavam e a hora do almoço sempre foi uma tormenta, quando deveria ser um prazer.  Outros casos, quando a criança estava começando a se deliciar com a cenoura, a mãe já levava o feijão e essa mistura não é o correto porque o tempo da mastigação do alimento anterior nem foi completada. O BLW é mais livre e existe um prazer em comer.
Introdução de alimentos sólidos
Algumas mães já praticam o método sem saber, quando oferecem uma pera inteira, pedaços de cenoura ou outros alimentos sólidos e macios. Outras, variam entre entre a introdução alimentar tradicional e o BLW. Ambas as formas é um acordo entre filho, família, pediatra e/ou nutricionista materno-infantil. 

É preciso estudar sobre o método para sua perfeita aplicação, entender os benefícios também são importantes: ha um grande incentivo na mastigação, na fala, dentre outros benefícios para o desenvolvimento motor da criança . Alem do que são mais suscetíveis a comer de forma saudável e a ter um bom IMC (índice de massa corporal) na vida adulta.

Sabemos que a papinha oferece maior confiança às mães, pois elas acham que a criança consome todos os grupos alimentares e nutrientes essenciais para uma refeição. Começar a seguir com alimentos sólidos pode gerar insegurança. Por isso é importante ter o acompanhamento de um pediatra ou nutricionista e respeitar se a família tem o perfil para seguir com essa técnica. 

Para ver receitas conforme o método BLW siga nosso instagram: @comidinhasdebebe e no facebook: www.facebook.com/criancassaudaveis